Quem somos

A TALENTVEST foi criada pelo Prof. Herman Jankovitz, ex-Diretor da Fundação Cesgranrio por 20 anos, Coordenador de Concursos da Fundação Getulio Vargas durante cerca de 10 anos e Diretor da ACCESS-Seleção por 20 anos.

A TALENTVEST congrega toda a experiência e a credibilidade adquiridas nas atuações anteriores em mais de 500 Concursos Públicos e Vestibulares e nossa equipe  atua há mais de 30 anos no mercado de seleção de massa.

O currículo de nossos profissionais está alicerçado pelo sucesso obtido na seleção de um contingente que soma mais de 1.000.000 (um milhão) de candidatos em todo o país.

G1 Educação

25 de Setembro de 2018
Professor é afastado de escola estadual no Centro de SP suspeito de assediar aluna de 11 anos

Menina acusa professor de educação física de assediá-la sexualmente. Pasta da Educação e da Segurança informam que caso está sendo investigado pela polícia. Escola Estadual Professora Marina Cintra, ao lado da Rua da Consolação, no Centro de São Paulo Reprodução/Google Maps Um professor de educação física de 41 anos foi afastado do trabalho e é investigado pela polícia por suspeita de assediar sexualmente uma aluna de 11 anos durante as aulas em um tradicional colégio público no Centro de São Paulo. O caso, ocorrido na Escola Estadual Professora Marina Cintra, ao lado da Rua da Consolação, foi revelado nesta terça-feira (25) pelo jornal Agora. Segundo a reportagem, a vítima relatou aos pais, e posteriormente ao colégio e à Polícia Civil, que o professor perguntou sua idade, se perderia a virgindade com ele e se lhe mandaria nudes (fotos nua). O G1 procurou as assessorias de imprensa da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo e da Secretaria da Segurança Pública (SSP) que divulgaram notas sobre a denúncia (leia a íntegra abaixo). Também está sendo apurada a possibilidade de que mais crianças tenham sido assediadas pelo educador físico. O Agora menciona que ao menos 16 alunas relataram que foram vítimas do professor. De acordo com a Secretaria da Educação, “após receber as graves denúncias de pais e alunos”, a “Diretoria Regional Centro afastou imediatamente o professor temporário” para que o caso seja apurado. Se as acusações forem comprovadas, o educador será desligado e demitido. Segundo a pasta da Segurança, o caso é investigado pelo 4º Distrito Policial (DP), na Consolação, que registrou a ocorrência contra a menina de 11 anos como “aliciar, assediar, instigar ou constranger”, com base no Estatuto da Criança e Adolescente (ECA). O nome do professor não foi divulgado pelas pastas. O G1 não conseguiu localizar o educador para comentar o assunto. Veja abaixo a íntegra das notas das pastas da Educação e da Segurança: Secretaria da Educação do Estado de São Paulo "Após receber as graves denúncias de pais e alunos da EE Professora Marina Cintra, a Diretoria Regional Centro afastou imediatamente o professor temporário, que não voltará à unidade. A Secretaria de Estado da Educação repudia toda conduta deste tipo, considerando o caso inadmissível. Segundo a legislação, o docente tem três dias para apresentar sua defesa durante o processo de averiguação aberto na Diretoria Regional, a partir das denúncias recebidas. Testemunhas e vítimas também serão ouvidas. Caso comprovadas as denúncias, o contrato de trabalho do professor será extinto e ele demitido. A Diretoria de Ensino já comunicou o Ministério Público, o Conselho Tutelar e a Polícia Civil, para que o caso seja investigado e, se comprovado, tomadas as medidas cabíveis nas esferas civis e criminais. A Diretoria Regional já está averiguando as denúncias na EE Professor Fidelino de Figueiredo, na Vila Buarque." Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo "A Polícia Civil investiga o caso por meio de inquérito instaurado pelo 4º DP (Consolação). A vítima, de 11 anos, foi ouvida junto com o seu responsável legal. O caso foi registrado como “aliciar, assediar, instigar ou constranger”, com base no ECA (Estatuto da Criança e Adolescente). O suspeito, a diretora da escola e demais testemunhas foram convocados a prestar depoimento. Diligências estão em andamento em busca do esclarecimento do caso."
25 de Setembro de 2018
Unicamp promove evento 'Maker' sobre desenvolvimento de projetos e 'fabricação de coisas'

Primeira edição do evento tem programação gratuita com palestras e oficinas sobre o tema até sexta-feira (28). Vista aérea do campus de Campinas (SP) da Unicamp, onde acontecem as oficinas e palestras da '1ª Semana Maker' nesta semana. Antoninho Perri/Ascom Unicamp/Divulgação Alunos da Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) promovem a "1ª Semana Maker", que traz programação gratuita com palestras e oficinas sobre o tema até esta sexta-feira (28). O evento tem o intuito de incentivar os participantes a se envolverem na fabricação de coisas por eles mesmos, através do conceito de 'do-it-yourself'. O evento é organizado pela incubadora Ao Cubo, criada por dois alunos da faculdade: Lucas Silveira e José Edil Macedo. Entre os temas abordados no evento, estão arquitetura e design, biohacking, bioarte e implantação de laboratórios de baixo custo. Embora as atrações sejam gratuitas, os interessados devem confirmar presença no site oficial do evento. Confira a programação completa do evento Terça-feira (25/09) 14h: Oficina - Impressora 3D com a PrintAlot (Sala KE, na FEM) 17h30: Palestra - "A Importância do Movimento Maker no Design" (Sala JE2, na FEM) Quarta-feira (26/09) 15h: Palestra - "Aprender Fazendo: Cultura Maker no contexto da Educação" (Salão Nobre da Faculdade de Educação - FE) Quinta-feira (27/09) 18h: Palestra - "Como Entrar no Movimento Maker + BioHacking (Instituto de Biologia - IB) Sexta-feira (28/09) 14h: Palestra - "Do-it-yourself bio: Ciência Open Source e Cidadã" (Auditório da Biblioteca Central Cesar Lattes) Em caso de dúvidas e sugestões, é possível entrar em contato com a organização do evento por meio do e-mail aocubounicamp@gmail.com, ou na página do evento no Facebook. Veja mais notícias da região no G1 Campinas
24 de Setembro de 2018
PUC-Campinas amplia prazo para inscrições no vestibular 2019

Cadastro deve ser realizado até 7 de outubro; universidade oferece 64 cursos de graduação. Provas do vestibular 2019 serão realizadas em outubro Álvaro Júnior/PUC-Campinas A PUC-Campinas prorrogou até 7 de outubro o prazo para inscrições no vestibular 2019. A universidade oferece 64 cursos de graduação, incluindo licenciaturas, bacharelados e superiores de tecnologia. As provas serão em outubro e interessados devem se cadastrar no site oficial. A taxa é de R$ 305 para quem planeja cursar medicina, e R$ 114 para quem busca demais carreiras. Provas Os exames serão aplicados em dois dias. Em 19 de outubro, haverá prova específica aos candidatos dos cursos de arquitetura e urbanismo, e direito, em 1ª opção, das 14h às 18h. No dia 20 de outubro, das 9h às 13h, será realizada a prova geral para os candidatos de todos os cursos. Já no dia 9 de novembro, será aplicada a prova específica do curso de medicina aos convocados, das 14h às 18h. Veja mais notícias da região no G1 Campinas.